Historia e Origem – History and Origin

 

Portugues:

Apresentamos um gato apaixonante por excelência.

A França reivindica o Chartreux a justo título, uma vez que lá habita desde o século XVI, datando as primeiras referências a este gato de 1558, nos versos do poeta Joachim du Belay

No entanto, o percurso deste gato não foi inicialmente fácil, pois a beleza do seu manto levava a que fosse comercializado pela sua pele, devido à semelhança desta com a da lontra, e era rara a vez em que este gato não terminava num tacho (em forma de estufado ou suculento assado).

Em 1753 a Grande Enciclopédia descreveu com precisão o Chartreux como “gato de pêlo azul acinzentado cendrado”.

Finalmente, em meados do sec. XIX, os franceses deixaram de consumir o gato, começando este a ser encarado como animal de companhia junto de todas as classes sociais.

Emergiu muitas vezes a questão sobre a origem do nome Chartreux.
Diz-se que é porque a cor da pelagem é semelhante à cor dos hábitos dos monges de Mosteiro nas montanhas da Siria origem desta raçaChartreux, uma teoria não muito fundamentada uma vez que o habito é branco cru. Diz-se também que foram criados pelos monges de Chartreux da grande abadia de Dauphiné, universalmente conhecida pelo seu célebre licor, contudo não existe qualquer registo que identifique a presença deste gato naquele local. Assim, o mais verosímil é que o surgir do nome tem a ver com o facto do toque da sua pelagem ser idêntico ao toque da flanela espanhola Cartuxa, sendo talvez uma variante francesa deste nome.

Chegou a bordo dos navios mercantis, vindo do Médio Oriente, das montanhas geladas da antiga Síria e Irão. A sua pelagem lanzuda e fofa está preparada para uma adaptação perfeita a temperaturas mais baixas.

Terá chegado do Médio Oriente, mais precisamente da antiga Síria, das zonas altas e montanhosas da Turquia e do Irão.

Chegou abordo dos navios que asseguravam o comércio entre o Oriente e Ocidente, directamente entre o Oriente e os portos franceses logo após as cruzadas.

Inicialmente introduzido na sociedade como prato de refeição e mercadoria para os comerciantes de peles, foi depois finalmente considerado como animal de companhia, reivindicando aí o seu lugar na sociedade como verdadeiro tesouro.

English:

Introducing an exciting cat par excellence.
Duna do Reino D´Ágayha
France claims the Chartreux rightly, since live there since the sixteenth century, dating from the first references to this cat, 1558, in the verses of the poet Joachim du Belay.

Came on board merchant ships, coming from the Middle East, the frozen mountains of ancient Syria and Iran lanzuda His coat is soft and ready for a perfect fit at lower temperatures.

However, the way this cat was initially not easy because the beauty of its mantle led to it being marketed for its skin, due to the similarity of this with the otter, and it was a rare time that this cat did not end in a pot ( in the form of juicy stewed or baked).

In 1753 the Great Encyclopedia accurately described the Chartreux as “cat fur Cendra greyish blue.”

Finally, in mid-century. Century, the French no longer consume the cat, getting this is regarded as a pet from all walks of life.

Emerged many times the question about the origin of the name Chartreux.
It is said that is because the coat color is similar to the color of the habits of the monks of Chartreux, a theory not very grounded since the habit is white raw. It is also said to have been created by the monks of Chartreux the great abbey of Dauphiné, universally known for its famous liquor, but there is no record that identifies the presence of this cat there. Thus, the more likely is that the emergence of the name has to do with the fact that touch its coat is identical to the touch flannel Spanish Charterhouse, and maybe a French variant of the name

Have come from the Middle East, particularly from ancient Syria, from the highlands and mountain in Turkey and Iran

He arrived aboard ships that insured the trade between East and West, directly between the East and the French ports after the crusades.

Initially introduced in society as dish meal and merchandise for fur traders, was then finally considered as a pet, then claiming his place in society as a real treasure.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s